COMEÇANDO PELO FINAL

16:35 0 Comments A+ a-

Fonte: Google

No momento de um imenso bloqueio criativo pra tentar escrever qualquer post (e isso logo que comecei o mesmo), eis que surge o BEDA, ou Blog Every Day August, lançado pelo Rotaroots. Como o próprio nome diz, é um projeto que consiste em postar algo todos os dias no blog. Ok, era pra ter começado isso no dia primeiro de agosto, mas como sou uma atrasada na vida e adoro desafios, vou encarar essa. 

Quatro dias após o começo do projeto, venho eu falar sobre como começo uma história. É um dos momentos que mais gasto neurônios na tentativa de encontrar o começo perfeito. Não digo que seja um padrão na minha vida e que todas as minhas histórias nascem assim, mas meu jeito preferido de começar é pelo final. 

Costumo dizer que minhas histórias são feitas de trás pra frente, essa é a melhor maneira de me organizar, pois quando não tenho um final definido eu simplesmente não consigo desenvolver bem a história, sinto como se meus personagens estivessem caminhando pro incerto e que tudo está correndo de forma errada. 

Meu cérebro parece ter uma quantia um pouco limitada de armazenamento, então eu não consigo simplesmente planejar uma história nos seus mínimos detalhes e guarda-la em minha mente, a chance de eu perder algum pedaço é bem grande (tenho anotações espalhadas por todos os cantos). Por outro lado, eu gosto de ter um final bem definido, quase que planejado minuciosamente, porque mesmo que eu perco alguma informação no desenvolvimento, o final está intacto, então só preciso criar outra coisa que leve ao que já está pronto em minha cabeça. 

Outra coisa, eu tenho o costume de começar muitas histórias e muitas delas se quer passam do começo. Tendo um final planejado é um grande incentivo pra que eu alcance o objetivo de finalizar aquela história. 

Um bom final planejado sempre me deixa segura, o que pra mim é importante quando se está escrevendo algo. Independente da forma que cada escritor inicia suas histórias, o que vale é se sentir seguro e bem com a forma com a qual está desenvolvendo seu texto.



O que dizer dessa pessoa que está escrevendo um comentário? TE CONSIDERO PAKAS!