MEU DRAMA POR NUNCA TERMINAR UMA HISTÓRIA

12:54 4 Comments A+ a-


Olhe no canto superior direito da saua tela, bem onde está a minha foto (linda), não é à toa que coloquei o título “the drama queen”. Eu sou uma garotinha dramática, que adora aumentar o problema, que as vezes já é grande. Mas hoje não venho dizer sobre resolução de problemas, porque estou em busca desse tutorial também, amigos. Esse post é mais um desabafo sobre uma escritora que escreve de mais e escreve nada. Entendeu?

Algo que eu sempre digo e é a mais pura verdade sobre o meu ser: eu crio histórias em um ritmo muito maior, do que posso escrevê-las. As vezes estou super animada com uma história, ela parece incrível, será o próximo Best Seller número um do The New York Times, porém o meu cérebro é hiperativo e não consegue se contentar apenas com aquela bela história. Ele quer mais! 

E quando ele quer mais, ele cria mais e quando me dou conta tenho o começo de uma nova história montado em minha mente. Eu caio na armadilha mortal do meu cérebro e me animo com a nova trama, quero correr escrevê-la e o próximo Best Seller do The New York Time, se torna o próximo do próximo, pois aquela vontade avassaladora (estou usando de mais essa palavra) de escrever não vai me permitir continuar o que já estava escrevendo. 

Era uma história, que virou duas e surge uma terceira, acompanhada de uma quarta e da infinidade de possibilidades, quantas chegam ao final? Se você pensou “todas” acabou de perder um prêmio. Eu não termino nenhuma!


É possível contar em uma mão com menos de cinco dedos quantas histórias eu consegui terminas nos últimos meses. Frustrante? Muito. Estou me esforçando pra mudar isso, pois penso: se estou escrevendo aquilo que gostaria de ler, eu também gostaria de ler o final, oras! 

Uma das soluções que achei pra isso, é começar uma história pelo, ou ao menos definir, final. Algo que por sinal já falei nesse post. Tendo o final definido, não posso simplesmente largar por “não saber onde aquilo vai terminar”. Outra solução, ainda em fase de testes, é criar prazos.

Estou escrevendo uma fanfic para o Challende do FFOBS, que também falei sobre nesse post aqui, e tenho até o dia 31 desse mês para envia-la. Eu nunca me esforcei tanto pra escrever uma história, estou determinada a terminá-la no máximo até metade da semana que vem. O fato de ter um prazo definido está me fazendo escrever praticamente todos os dias e por horas. Estou testando essa teoria de prazos, algum dia apareço pra falar mais sobre isso. Vai que não dá certo! Não quero fazer papel de otária... hehe

Finalizo aqui o meu post drama sem fim. Me digam que não sou a única pessoa com esse problema dramático!


Esse post faz parte do projeto BEDA – Blog Every Day August, que consiste em postar algo todos os dias durante todo o mês de Agosto, promovido pelo grupo Rotaroots.

4 comentários

Write comentários
Leticia
AUTHOR
22 de agosto de 2015 22:38 delete

nossa, me identifiquei horrores. Sou assim também, inclusive já pensei em vender ideias pra alguém que possa terminá-las, porque eu defino a trama toda e na hora de escrever me empolgo com outra história. pff.. nunca escreverei um livro mimimi :/

Reply
avatar
23 de agosto de 2015 13:14 delete

TIPO ISSO HAHAHA eu também já pensei em sair vendendo ideia, mas não posso, cada história é tipo um filho, filhos muito difíceis de cuidar... hahahhaha
VAMOS SUPERAR ISSO JUNTAR \o hahahaha

Reply
avatar
Lara Felix
AUTHOR
24 de agosto de 2015 13:13 delete

Nunca consigo terminar nada que começo a escrever, quase me mato de raiva.

Reply
avatar
26 de agosto de 2015 08:14 delete

Miga, me abraça! hahahaha ai a gente supera essa coisa juntas, ok?

Reply
avatar

O que dizer dessa pessoa que está escrevendo um comentário? TE CONSIDERO PAKAS!