O COMEBACK DE JONAS BROTHERS É REAL E EU NÃO SEI LIDAR COM ISSO


Quem diria que 2019 traria de volta algo que foi o centro da minha adolescência. Cercado de rumores, contas sendo reativadas nas redes sociais e um primeiro single lançado. Então Jonas Brothers está de volta com todas as lembranças de tempos passados. Podem dizer que é impossível voltar no tempo, sendo assim, o que foi que aconteceu comigo nos últimos dias?

Os próprios Jonas voltaram no tempo no programa do James Corden, ao criarem uma divertida paródia de Year 3000. Eles não precisaram ir muito longe para ver a volta que o mundo deu desde aquela época.

De repente me vi de volta aos 14 anos, quando descobri Jonas Brothers em uma aula de artes. Aparentemente eles eram um tanto famosos, pois quando falei que não fazia ideia do que seria isso as garotas na roda me olharam com um ponto de interrogação no rosto. Como assim você não sabe o que é JoNaS bRoThErS?

Sabe em um filme, quando acontece aquela cena que muda completamente o rumo da história? Quem sem ela o resultado seria outro. Pois bem, a minha mudou nesse ponto. É bizarro dizer que uma bandinha pop pode ter sido a responsável por mudar a minha vida, mas ainda assim eu ouso dizer que quando olho para trás, eu não consigo pensar em outro ponto mais decisivo do que o dia em que abri uma comunidade do Joe Jonas, ainda no Orkut, e descobri uma coisa chamada fanfic.

Um dos pontos mais importantes da minha existência se deve a uma banda, que movia multidões histéricas de adolescentes antes de One Direction, porque de repente descobri o passatempo divertido de criar histórias com os meus ídolos.

Minha história com a escrita começa muito antes disso, não vou dar todos os créditos aos Jonas Brothers sobre essa trajetória, no entanto, quando penso na época das fanfics no Orkut, foi nesse ponto que descobri um gosto especial pela escrita.

Se esse não foi o começo, tampouco foi o final também. Jonas Brothers encerraram atividades, aprendi a criar os meus próprios personagens, já tinha me conformado que Joe Jonas não ia esbarrar comigo pela rua e viver uma história de amor. Alguns altos e baixos, descobri George R. R. Martin e As Crônicas de Gelo e Fogo, ao mesmo tempo que me admirava com a obra do homem, me assustava pensando: ninguém vai querer ler o que eu escrevo. Sigo sem muitas pessoas lendo o que eu escrevo, mas superei o medo.

Agora a banda, que foi a trilha sonora da minha adolescência, está de volta e fico feliz de saber que aquela coisa que ganhou forma quando os conheci (a escrita, caso não tenha ficado muito claro ainda) ainda está aqui comigo. Mais forte do nunca, vive dentro de mim. Obrigada Joe Jonas, no fim até que não foi de todo uma bobeira pensar que eu me casaria com você.

Finalizo o post com a paródia do ano:


You May Also Like

0 comentários

O que dizer dessa pessoa que está escrevendo um comentário? TE CONSIDERO PAKAS!