RESENHA: COMO EU ERA ANTES DE VOCÊ

16:00 1 Comments A+ a-


Sinopse: Aos 26 anos, Louisa Clark não tem muitas ambições. Ela mora com os pais, a irmã mãe solteira, o sobrinho pequeno e um avô que precisa de cuidados constantes desde que sofreu um derrame. Sua vidinha ainda inclui o trabalho como garçonete num café de sua pequena cidade - um emprego que não paga muito, mas ajuda com as despesas - e o namoro com Patrick, um triatleta que não parece muito interessado nela. Não que ela se importe. Quando o café fecha as portas, Lou é obrigada a procurar outro emprego. Sem muitas qualificações, consegue trabalho como cuidadora de um tetraplégico. Will Traynor tem 35 anos, é inteligente, rico e mal-humorado. Preso a uma cadeira de rodas depois de ter sido atropelado por uma moto, o antes ativo e esportivo Will agora desconta toda a sua amargura em quem estiver por perto. Sua vida parece sem sentido e dolorosa demais para ser levada adiante. Obstinado, ele planeja com cuidado uma forma de acabar com esse sofrimento. Só não esperava que Lou aparecesse e se empenhasse tanto para convencê-lo do contrário.

Uma comovente história sobre amor e família, Como eu era antes de você mostra, acima de tudo, a coragem e o esforço necessários para retomar a vida quando tudo parece acabado.

Nesse mês de Junho, chega aos cinemas uma das adaptações mais aguardadas do ano, a do livro Como eu era antes de você (originalmente, Me before you), da escritora Jojo Moyes, também autora de A última carta de amor. O filme já conta com dois trailers que trazem cenas com toda a essência do livro e também a música Photograph do cantor Ed Sheeran na trilha sonora, que SIM, faz toda a diferença! Eu, por exemplo, acabei chorando enquanto assistia, e como boa guerreira que sou, tomei minha dose de coragem, e prometi que iria ler antes da estréia. Ganhei o livro como presente de viagem para casa de parentes há um tempo, no entanto estava jogado ao relento numa pilha de livros que eu sempre compro e demoro séculos para ler. Vai dizer que não faz isso também? Sem julgamentos. Depois da leitura, me arrependi de não ter começado antes!

Como eu era antes de você é narrado pela nossa protagonista (com exceção de poucos capítulos com outros pontos de vista) Louisa Clark, que acabou de perder o emprego e está sem nenhuma perspectiva na vida, já que precisa arrumar rápido um emprego para ajudar nas despesas da família. Ela aceita qualquer coisa — menos trabalhar numa fabrica de frango —, e surge a oportunidade de última hora de ser ajudante de Will Traynor, que ao sofrer um acidente, acaba tendo graves consequências, e passa seus dias enfurnado dentro da própria casa, ranzinza e sem vontade de viver. Nenhum dos dois sabe o quanto esse encontro vai mudar a vida de cada um. 

Ao ler uma sinopse dessas, você já deve imaginar como deve ser o desenrolar da historia: mocinha meiga que faz de tudo para melhorar a vida do patrão chato, e vivem uma grande historia de amor, certo? Errado! Mas foi exatamente isso que eu pensei, admito com um pouco de vergonha esse meu “pré-conceito”. A história já começa com uma cena tensa de flashback, e logo passa para os dias atuais. 

Louisa é alegre, falante, e veste as roupas mais loucas que você pode imaginar, completamente o oposto de Will, que é melancólico, sarcástico e faz de tudo para deixar a pobre Clark nas maiores saias justas. Entretanto, nem sempre ele foi assim. Era um jovem elétrico, que adorava a vida, tendo altas aventuras, como mergulhos, escalando montanhas, tudo que pudesse dar adrenalina, amava seu corpo e se exercitar, por isso é tudo tão difícil após o acidente. Sua nova vida é bem limitada, e com a chegada da garota, tudo muda novamente. Depois de descobrir um segredo da família Traynor, Clark fará de tudo para que Will consiga ver graça na vida novamente. Durante o livro, acompanhamos varias ideias que ela insiste que vão mudar o modo de pensar do rapaz, como, saídas de casa para lugares novos, viagens loucas, ou qualquer coisa que possa fazê-lo feliz. Mesmo quando as coisas não saem como o esperado, ela não se deixa abater. 

A obra tem vários pontos positivos como uma leitura leve e contínua mesmo abordando temas pesados, sendo muito fácil mergulharmos de cabeça na história e realmente vivê-la. A cada capítulo eu me envolvia mais em tudo aquilo, descobrindo mais coisas sobre os personagens e ficando com o coração apertado a cada desfecho novo. Os personagens são bem construídos, e o leitor consegue se identificar com a grande maioria deles. Nada daqueles personagens que são 100% bons ou ruins. Eles são humanos, com defeitos e qualidades, como eu e você, por isso é tão fácil ver o amadurecimento deles durante toda a trama. A ajuda mútua entre os dois protagonistas é muito forte, e vemos o quanto eles se esforçam um pelo outro. 

Eu simplesmente adorei a família da Clark, mesmo com as dificuldades do dia-a-dia, vemos que eles se importam uns com os outros, são para cima, e vivem como podem. O pai dela foi o que eu mais gostei, sempre de poucas palavras, mas muito caloroso. Sua mãe com as teorias mais loucas do mundo, não consegue ficar parada, e é fanática por limpeza. Sua irmã mais nova, Katrina, engravidou cedo, e teve que deixar a faculdade para se dedicar ao seu filho. Ela é cética, sem sentimentalismo, e possivelmente a mais culta da família. Clark e a irmã vivem em pé de guerra, porém mesmo com as diferenças, notamos o amor ali. E claro, o seu avô, que está doente, e passa seus dias em frente à TV assistindo corrida de cavalos. 

A visão que temos dessa família entra em choque com o que vemos a de Will, onde seus pais de longe não são mais os mesmos, sua mãe só falta colocá-lo dentro de uma bolha, seu pai é ausente, e sua irmã vive em um continente distante. Já dá para notar que ele tem uma vida bem complicada, além dos seus próprios problemas. Uma grande pessoa presente em sua vida é Nathan, seu enfermeiro particular, que é até um alívio cômico para a história. 

Um dos pontos “negativos” (não diria negativo, mas por falta de outra palavra vamos deixar essa) é o misto de sensações que você vai experimentar. Muitas vezes mudei de opinião durante a leitura, e mesmo após terminar o livro, ainda não tenho uma opinião formada sobre o assunto abordado. O outro ponto que eu fiquei meio chateada foi o final que em minha opinião foi bem abrupto, do tipo, estar acontecendo várias coisas, e do nada, acabar, mas isso não quer dizer que tenha sido ruim. 

Já vi algumas pessoas irritadas, ou que não apreciaram tanto quanto eu, porém em minha opinião, foi uma leitura maravilhosa, que me enriqueceu, e me fez abrir os olhos para algumas coisas da vida. Livro bom é aquele que o leitor sai com uma mensagem de reflexão, um ensinamento, algo que você possa levar para a vida. Em geral, adorei a história, me emocionei, até admito que deve ter caído uma lágrima ou duas, e se você gosta de romance, vale super a pena conferir tanto o livro quanto o filme. No futuro, espero ler mais trabalhos dessa autora, e que sejam tão deliciosos quanto Como eu era antes de você.

Nota: 4,5/5

Essa resenha foi escrita pela minha incrível e maravilhosa amiga Cibelle.

1 comentários:

Write comentários
8 de junho de 2016 13:59 delete

Esse livro é maravilhoso fiquei mega emocionada no final e foi um dos melhores livros que li ano passado, estou um pouco com pé atrás pra assistir o filme...mas acho que vou assistir! Gostei demais da sua resenha você escreve muito bem! Bjx
http://vinteanoos.blogspot.com.br
facebook/vinteanoos
Xx

Reply
avatar

O que dizer dessa pessoa que está escrevendo um comentário? TE CONSIDERO PAKAS!